quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Para todos que já choraram por um grande amor...

É quase sempre trágico, triste, cheio de lágrimas, do tipo "não consigo viver sem". Antes que pensem que eu acabo de passar por um final de relacionamento, permitam-me explicar. Falei com uma amiga outro dia, amiga que não via e falava há tempos, e ela, sim, está atravessando uma fase difícil: terminou um namoro, daqueles do tipo casamento, há 15 dias, e sem aviso prévio, o que torna o final ainda mais doloroso.

A explicação dele? "Eu sou novo e ainda não sei se vc é a mulher com quem eu quero casar". Olha, ele tem 21 anos e ela, acho eu, tem 27. Não engoli essa justificativa, muito menos ela, mas foi o que ela ouviu antes da porta do carro bater.

E aí eu comecei a pensar no assunto. Já tive finais da namoro terríveis. Quando me dei conta, percebi que, na realidade, eu NUNCA tive um final de namoro fácil, tranquilo, de comum acordo. Sempre um dos lados estava sofrendo, morrendo, chorando, pedindo... e eu vivi os dois lados: o lado que ouve e o lado que pede.

Mesmo quando eu já não amava mais, sofria. É duro ver alguém com quem você dividiu tantas coisas... confissões, planos, fluídos... sumir assim do nosso caminho, mesmo que seja por escolha nossa.

Aí, quando o namoro acaba, a gente passa pela fase de velório emocional, que pode durar dias, semanas, anos... e tem gente que não se livra jamais desse luto. Conheço pessoas que se separaram há anos e que ainda não superaram a perda completamente. E isso é tão perigoso, porque você fecha os olhos para o mundo. Nenhum homem (mulher) vale esse sofrimento.

É claro que perder alguém que se ama é dolorido. Parece insuportável no começo. Falta ar, o apetite some, dói o peito, e dói mesmo! Quem já sofreu por amor sabe do que eu estou falando. O coração dói de verdade, parece que vai sair do peito, de tão inchado. A gente tem a nítida impressão que aquela ferida vai sangrar para sempre, e aí umas bobagens começam a povoar a cabeça da gente:

1) Eu nunca mais vou amar alguém
2) Eu nunca mais vou amar alguém como eu amei o Joãozinho
3) Ninguém vai me querer
4) Eu não consigo viver sem a Mariazinha.
5) Sem o Paulinho a minha vida não faz sentido
6) A Camilinha é a razão para eu acordar todos os dias de manhã...

Ah, me poupem. É óbvio que você vai amar outras pessoas, e vai se surpreender da rapidez com que isso pode acontecer. É lógico que o amor será diferente, e por isso mesmo pode ser que seja ainda melhor. É evidente que outras pessoas aparecerão. Você é atraente, mesmo que pense o contrário. Sempre haverá pessoas interessadas, é só saber olhar para o lado e, em alguns casos, até vale dar uma olhadinha no retrovisor da nossa vida. E, principalmente, SIM, VOCÊ CONSEGUE VIVER SEM AQUELA PESSOA.

Eu já chorei tanto por um cara que pensei que não iriam sobrar lágrimas para o resto da minha vida. Pensei que iria morrer, achei que não iria mais amar ninguém, e coloquei na cabeça que nenhum outro homem iria me amar. Puta babaquice. E a gente só acredita depois que acontece. No que se refere a amor, a gente sempre é São Tomé quando sofre.

Depois do carnaval, a quarta-feira de cinzas. E ela passa, não passa? E no ano seguinte tem sempre folia para se aproveitar.

No caso da minha amiga, por exemplo. Ela contou que chora há 15 dias, sem parar. Que tem dias que a noite é foda. E que tem noites que o dia não chega nunca. Eu entendo, passei por isso. E é por isso mesmo que eu digo, com todas as letras, que ninguém, mas ninguém mesmo, morre de amor. O amor é que morre na gente, e é só. De morte matada e morte morrida.

18 comentários:

Junior disse...

Complicado, muito complicado isso.... Finais trágicos não anunciados.... Amores impossíveis não correspondidos. Coisas diferentes mas tudo parte da mesma família.
Confessso que nunca passei por nenhum final trágico de relacionamento, aliás nunca passei por final de relacionamento nenhum...rsrs
Mas de amores não correspondidos disso eu entendo...rsrs
Então vou tirar um trecho do post pra fazer o meu comentário:

1) Eu nunca mais vou amar alguém
2) Eu nunca mais vou amar alguém como eu amei o Joãozinho
3) Ninguém vai me querer
4) Eu não consigo viver sem a Mariazinha.
5) Sem o Paulinho a minha vida não faz sentido
6) A Camilinha é a razão para eu acordar todos os dias de manhã...


Isso tudo é verdade, experiência própria, até que você conhece outra pessoa.
Eu mesmo, fiquei por mais de 5 anos sem me interessar por ninguém. Até que conheci alguém que era mais forte do que a força da minha mente.
Por enquanto é um amor não correspondido, mas nunca se sabe as surpresas que a vida pode nos trazer.
Acho que saí completamente do assunto (risos), mas só poderia falar de algo que entendo...rs

Beijos

Pablo disse...

Já ouvi em muitos relacionamentos o casal fazer declaraçoes de amor, dizendo aquelas frases típicas: "somos apenas um", "nossos corações estão unidos" ou "eu não vivo sem você". O lado bom de um fim de relacionamento é que percerbemos que somos um e não apenas metade.

DK disse...

Doi..é horrivel... Parece que nao vai acabar nunca....Mas acaba...O fim é como o comeco, tambem achamos sempre que será eterno... O amor vai e volta, se voce souber cultivar e ter paciencia. Se voce ama de fato alguem, saiba que em algum momento ele ficará maior e que em outros ficará menor. Tenha isso em mente para nao bater a porta do carro... pois uma hora voce vai querer abrir de novo... E talvez ela esteja trancada.

Joao Luis Amaral disse...

Bom, vamos lá: não acho que eu seja a melhor pessoa para (tentar) ajudar sua amiga nesse assunto, pq sempre fui meio prático nesse quesito.
Um exemplo: ciúme, para mim, é bobagem, totalmente contra o que é (ou deveria ser) amor verdadeiro. Quem ama, de verdade mesmo, não sente ciúme. Ciúme é um problema do OUTRO, simplesmente pq ele(a) não ama com a mesma intensidade ou pureza. Se vc ama um amor sincero, ele começa e se encerra com você mesmo. Não importam os outros. VOCÊ ama de verdade. O outro, não.
Amor é puro. Ciúme é nocivo. Amor é água, ciúme é azeite. Coloque no mesmo copo, jamais se misturarão (louco isso, né?).
Isto posto, a partir do momento em que vc se propõe a sofrer por alguém que não lhe dá o mesmo valor, ou não o vê como tão especial e importante, mostra que não é a pessoa certa. E isso é MUITO BOM! De verdade. Quem sabe os valores dessa pessoa sejam até questionáveis. Mas sofrer por alguém que não te quer é jogar preciosos momentos da sua vida na lata do lixo. Repito, SUA vida. Não da pessoa. SUA! Pensando assim, se eu continuar sofrendo, vou viver com menos intensidade, menos prazer. E se eu mesmo não der valor à minha própria vida, ao que sou, ao que penso e acredito, quem o fará?
Esqueça. Simples assim. Feche o ciclo, parta para outra e não se permita sofrer mais do que alguns minutos. Você tem valores, tem crenças, tem sentimentos. Acredite neles!
Você tem que ser mais especial para VOCÊ mesmo do que para qualquer outra pessoa. Isso é fundamental. Sem a hipocrisia de egoísmo e coisa e tal. Se não se valorizar, não se sentir importante, ninguém fará isso por você. Então pare de perder tempo. Move on!
(cabe a velha máxima: não quer? Tem quem queira...).
Ajudei? Não, né? Compliquei mais ainda..... droga droga droga!
Bj.

Léo Gomide disse...

O Amor constrói
O Amor destrói
O Amor consola
por Amor você chora

O Amor é louco
Tanto quando é pouco
ou o sufoca quando é muito

O Amor tem de ser recíproco
mas causa rusgas quando não é unísono

O Amor rompe barreiras
mas pode o colocar numa redoma

O Amor perdoa
O Amor te revolta


Mas.entre todos os prós e contras, a única conclusão é de que o Amor é impresincível.

Cams disse...

Jô!
caramba!
que texto sensacional!
é exatamente isso q eu ando sentindo rs
que nunca vou conseguir amar outra pessoa como amo o senhor saci q anda ao meu lado!
rsrsrsrsrss
parabéns!
copiei no meu blog
com os devidos créditos!
beijo Jo!
se cuida

Cristina Casagrande disse...

Putz,o pior é que não dá muito pra dizer que ele está errado. Tirando esse lance de idade que não tem nada a ver mesmo.

Mas as pessoas têm o direito de ver que elas estavam enganadas.

E, de fato, quando amamos, nunca pensamos que vamos gostar de outro alguém. Tem gente que demora mais, tem gente que demora menos para esquecer. Mas a gente esquece, né?
E cada um fica especial e estúpido no nosso coração à sua maneira.

Boa sorte para a nossa amiga querida!

Emerson disse...

Terminar uma relação é sempre complicado mesmo, já passei por isso. Mas é importante saber seguir a vida, bola pra frente. Aliás, o texto tá muito bom.

Henrique disse...

Muito legal seu blog. Quem nunca pasosu por uma situaçao dessas ne, mas so posos dizer o que me disseram e que demorei pra acreditar: Acontece com todo mundo.
Entre no meu blog; juma99.blog.terra.com.br e deixe seu coments.
Bjos Henrique

Anônimo disse...

http://sarcasmoraro.blogspot.com/2008_08_01_archive.html

oi amigammmm... olha o que a gente já se matou de rir...
já melhorou no tecido? tenta a lira também...

beijo e continue tentando ser gabriela!!!!!

Joanna de Assis disse...

Ah, Zé Hilário, que delícia!! Até hoje eu dou audiência para vocês? Isso é que é notícia boa.. porque eu sei que meus amigos me acompanham. Agora, os mal amados e invejosos como você eu não sabia!! Hhahaha, LINDO!!
e REALMENTE... eu quero ser a Gabriela.... hahahahahhahaahahhahahahahha
Beijos raros pra ti, viu? E ah... desculpe se incomodo.. foi mal aí... hahahahha

Anônimo disse...

QUER SER GABRIEEEEEEEEEEEEELA!

QUER SER GABRIEEEEEEEEEEEEELA!

TENTA MAAAAAIS, AMICAAAAA!!!

Kika disse...

Jô, os psy te acharam aqui? Isso é o que eu chamo de audiência mesmo... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Realmente.. vc trocaria tudo para ser uma boneca de pano morta de fome no tm..... kkkkkkkkkkkkk
Beijo, amore

Joanna disse...

Hahaha, tô tão preocupada...
Sério, Acho incrível o quanto se preocupam comigo. É amiga... eu queria estar no TM e não indo para NY na sexta-feira... hahahahahaha
;)
Tks again, folks! Vocês fazem o meu dia mais cômico!
E ah: cada um tem o zé ruela e a Elis Regina que merece....
(risadas em letras maiúsculas, bem...)

Ivy Farias disse...

Gabriela who? A Sabatini? hahaha, que gente idiota. Amei o texto, como sempre. Aliás, te amo sempre e de montão, obrigada por tudo. And let´s play the game...

Anônimo disse...

ai, mimotrevisan... um miiiimo!!!!

Ana Luiza disse...

Jo...

Já vivi tudo o que você escreveu aí. O problema é que metade passa, mas a outra metade fica no fundo do coração pronta pra voltar a qualquer momento...

No meu caso, infelizmente, a quarta-feira de cinzas não chega... :S

Morro de saudades de você, viu! :)

Beijocas

Alê disse...

Oi Jô. Belo texto. Incrível como pode ser comparado com a relação São Paulo Futebol Clube/Muricy Ramalho. Acho que já está tão desgastada a relação, que ficar insistindo nela só piora as coisas. É hora de seguir em frente e respirar novos ares. É exatamente o mesmo papo de "quem irá substituir Muricy, já que não há ninguém à altura" parece a coisa de que nunca mais irá encontrar alguém... besteira. Já passou da hora.

Descobri o seu blog acidentalmente. Além de linda e ótima jornalista, voce escreve muito bem. Parabéns Jo. O US Open agora está muito melhor com a sua presença. Um beijão
Alê