terça-feira, 3 de junho de 2008

Dois

Ele faz barulho enquanto dorme.
Ela gosta de passar creme de maracujá nas mãos antes de deitar.

Ele acorda de mau-humor.
Ela desperta com vontade de fazer amor.

Ele tem pressa ao dirigir.
Ela deixa o carro morrer e culpa o salto alto para fazê-lo sorrir.

Ele é prático. Ela é mágica.

Ele é Corinthians. Ela também.

Ele é silencioso. Ela derruba a cadeira do restaurante.

Ele é sério. Ela não tem mistério.

Ela cobra atenção. Ele odeia sermão.

Ela chora no travesseiro. Ele repete que não foi grosseiro.

Ela pede carinho. Ele gosta de ficar sozinho.

Ele não amansa. Ela então se cansa.

Ele toma cerveja. Ela toma coragem.

E mais um par se quebra no meio da Marginal Pinheiros.

4 comentários:

Anônimo disse...

Ela escreve,
eu leio,
Ela manda
e eu faço
Ela é linda,
eu acho,
Ela é dez
eu a adoro
Ela é Joanna
e eu...
apenas alguém que sonha
com seus olhos.

Bruno H. disse...

Ao menos "ele" é Corinthians. Não é alguém totalmente desprezível.

Dream Land disse...

Como ELE não pode entendê-la??
O que fez ELE para perdê-la?
Teria ELE outra chance?
Daria ELA outra oportunidade??
Seria ELE insensível?
Mas como? Seria possível ELE não ter um sentimento dispertado por toda atenção dispensada por ELA?
Como eu gostaria de conhecer ELE !!
E dizer que ELE talvez tenha perdido a chance com uma pessoa única.
Azar o D-ELE !!
Sorte e felicidades para ELA !!
Que esse trecho da Marginal seja longo, quem sabe um hiato infinito.
(Dream Land: land-dream@bol.com.br)

Anônimo disse...

Você gosta de passar creme de maracujá nas mãos antes de deitar.
Eu gosto das suas mãos.

Você desperta com vontade de fazer amor.
Eu só penso no meu amor.

Você deixa o carro morrer e culpa o salto alto para fazê-lo sorrir.
Eu sorrio

Você é mágica. Eu sou sonho.

Você é Corinthians. Eu sou Palmeiras.

Você derruba a cadeira do restaurante. Eu fico sem graça.

Você não tem mistério. Eu sou todo quieto.

Você cobra atenção. Eu dou de coração

Você chora no travesseiro. Eu debaixo do chuveiro.

Você pede carinho. Eu dou.

Você se cansa. Eu ainda tenho esperança.

Você toma coragem. Eu preciso tomar.

Você é de Assis. Eu sou Francisco.