sexta-feira, 30 de julho de 2010

O quase amor

Você já quase amou alguém?
Explico. Você já teve alguém na sua vida especial, com quem você é feliz em dividir beijos, bem-casados e papos-furados? Alguém que te faz sorrir pelos motivos mais idiotas, e te faz sentir um apertinho no peito quando fica sem ver por um tempo?
Você quase ama.
Você quase diz isso.
Você quase se convence que sua busca acabou.
Mas tem uma pulga que não pára de morder. A pulga da dúvida.
Dizem que no amor não há espaços para hesitações.
Eu discordo disso. Para mim o amor é uma eterna interrogação. Será que ele me ama? Será que vai durar para sempre? Será, será? Será que é o João? Será que é a Maria?
O amor é sempre perguntar um será.
E o quase amor?
O quase amor é questionar o talvez. É a dúvida da dúvida. É uma pergunta de uma pergunta sem resposta.
Eu já quase amei algumas vezes.
Amei outras tantas.
Mas o quase... o quase é aquele amor traiçoeiro que não morre fácil. O quase não gosta de morrer, porque ele simplesmente não nasceu direito! O quase se alimenta da gente. É a carniça do sentimento.
O quase amor, o quase não vivo sem... É que tem sempre a pergunta, a parede, uma muralha que te segura, que não te deixa travessar a barreira do quase.
É isso que nós mantém seguros, calmos, tranquilos.
Mas até quando isso dura?
Será que temos absoluto controle do nosso quase lá?
O que eu posso dizer é que ainda bem que eu admiro o quase.
Admiro o meio do caminho. É como se fosse uma enorme clareira, um mirante. Uma pausa para uma foto.
O quase é isso. É poder pensar se vale a pena arriscar todo o resto.
Eu estou quase desistindo deste texto.
Porque eu quase perdi uma noite inteira de sono.
Fiquei pensando no meu quase. Na minha dúvida.
É preciso chegar a uma conclusão.
Então eu quase ataquei a geladeira.
Quase saí para dançar.
Quase fiz a trigésima ligação.
Quase confessei que o que eu sinto não é só um mero quase.
E quase perdi a razão.

19 comentários:

Tiago Vidal (Tiaguinho) disse...

Muito bom, Joanna!!! :)
Gostei de saber da existência desse teu blog! Parabéns! Continuee c/ ele.. e muito sucesso na carreira.
Tiago Vidal
(Recife/pE)

Alex Sanderson disse...

O seu "amar" me parece racional demais.

Mutatis disse...

Texto bacana, com veias literárias, "quase" uma perfeita crônica. Parabéns! PS: noite difícil, hein?

Giba disse...

Excelente texto...além de altamente reflexivo! Essa "quase" cronica ficou muito boa! Parabéns moça!

Bruno Crotman disse...

O problema é que a gente sente várias coisas ao mesmo tempo... Não somos um só, mas sim um monte de cérebros que podem divergir

Alberto Ribeiro disse...

Noite difícil, hein. Penso que o amor é como uma rosa que acabou de ser plantada. Precisa ser regada e cuidada todos os dias. Quanto mais ela cresce e aumenta sua infinita beleza, mais aproveitamos.

Se um dia morrer, replantamos novamente.

Assim devia ser com o amor.

contapremium disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Joanna parabnes isso é a realidade do amor nos dias de hoje. Até escreveria mais, mas estou pensando em assistir uns filmes!
Muito bom!

Marcos Galião disse...

Ótimo! Uma quase resposta para nossos velhos questionamentos. Agora além de Fernando Pessoa também vou ler Joanna de Assis!

marokinha disse...

Perfeito, menina! Vc escreve muito!! =DDD
E quando vc acha que ele é um quase homem?? haha como faz? =/
Voltou com tudo o blog!! Assim vou ficar mal acostumada... :)
E quanto às "Perguntas", espero que não sejam chatas. É coisa de fã curioso mesmo. hihihi
Beijo,fofa.

P.S Li isso e lembrei do seu blog, muito legal também ;)

http://suspirada.blogspot.com/2010/07/tarada.html

Tati disse...

E eu quase fiz faculdade de jornalismo... rs

Roberta Nina disse...

Eu tive um quase amor.
Amei o texto. Quase roubei... hihihi!

Bjo!

Sandra disse...

Não sei a sensação de quase amar alguem, mas acho que isso aconteceu comigo uma vez. Era assim: qdo eu estava com o carinha, contava os minutos, para ele ir embora, mas qdo ele estava longe, morria de saudade. Não deu em nada, foi cada um pro seu lado. E depois do que eu li aqui, fico pensando: amei, não amei ou quase amei esse cara?
Qual a sensação, Joanna? bjs,.

nego bylly disse...

Acho Que Deus Que toma as medidas costantes nas nossas vidas.

Wagner Gomes disse...

Juras tua alegria
O teu olhar sincero
A tua magia bendita
No teu sonhar
A tua vida em harmonia...

Deliras teus segredos
Esqueças teus medos

A tua calma venceria
Sabedoria em tudo
Serias um mito
Infinito sonhar
Ser mulher em teu desejar...

Anônimo disse...

ei minha fofa vc é muito especial vc é o timo mulher que todo homem sonha de ficar juntinho de vc;

Anônimo disse...

euuuuuuuuuuuteeeeeeeeeeeammmmmmmmmoooooooooooooo!

Anônimo disse...

oie meu bem eu teamo teamo teamo teamo muito muito vc é tudo que eu predir pra Deus beijos!

carlosnaves disse...

Muito bom seu texto! Parabéns!
"Ainda pior que a convicção do não, a incerteza do talvez, é a desilusão de um 'quase'. É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi." L.F.Veríssimo