segunda-feira, 5 de abril de 2010

The significant other

"Ela não é mulher para mim"
"Mulher de balada não presta"
"Ele é separado e tem duas filhas"
"Ela tem mais 30, logo vai querer casar rápido"
"Ele não fala inglês e não conhece o Almodovar"
"Ela usa sutiã vermelho e calcinhas de oncinha"
"Ele é fã do Teatro Mágico..."

Ah, quantos conselhos e medos vazios.
Vivemos arrumando desculpas para não gostar de alguém, mas amor/paixão não combina com regrinhas em tópico. Não tem bula. Amar definitvamente não é saber a diferença entre um brie e um camembert.

Depoimento 1:

"Quando eu tinha uns 15 anos a mulher ideal era loira com peitão. não me importava o que ela tinha ou queria. eu só queria as loiras com peitão
depois, com uns 20, a mulher ideal era a ruivinha cheia de sardas e que, de preferência, fosse super inteligente. Um pouco mais velho eu começei a me interessar pelas morenas magrinhas, mas que não tivessem visão de futuro. Sinceramente, não existe mulher ideal, nem homem ideal. existem pessoas, bonitas ou feias, atraentes ou não, que cultivam e cativam alguém"

Amiga em dúvida

Amiga 1 - Ele não é homem para mim. Ele não sabia o que significava ojeriza
Amiga 2 - Grave, grave. Mas se ele souber matar barata já sou fã do cara.
Amiga 1- Acho que ele não sabe. Mas é limpinho.
Amiga 2 - Ele escova os dentes após as refeições? Isso diz muito sobre um homem...
Amiga 1 - Isso eu acho que sim. E ele passa o fio dental!
Amiga 2 - Graaaaande, garoto! E ele gosta de futebol?
Amiga 1 - Acho que não. Ele é são-paulino.
Amiga 2 - Hahaha, não diga isso. Jamais subestime o poder de um tricolor.

Depoimento 2:

"Na verdade, a minha filosofia é o seguinte. Ao idealizar alguém eu não procuro quem tenha todas as qualidades que admiro. Procuro quem não tenha os defeitos que odeio. É mais fácil aceitar a falta de uma qualidade que um defeito que me tire do sério, sabe? O Alê tem qualidades maravilhosas, mas não tem os defeitos que mais me incomodam... tipo ciúmes, por exemplo.egoísmo é outro. Assim, ele se torna o homem perfeito! A ausência dos piores defeitos - na minha opinião - é a maior qualidade dele"

Tem homem que termina com a mulher porque acha que ela é independente demais. Os caras só gostam disso na hora de rachar a conta, é mole?
Outros se desinteressam quando percebem que a eleita não sabe cozinhar feijão ou passar uma camisa de linho.

É claro que todos nós temos nosso perfil ideal. Queremos alguém que goste da gente, que nos respeite, que seja fiel, trabalhador, etc... Temos itens de série obrigatórios. Mas os opcionais é que acabam dando problema.

Inmetro do amor não funciona. Pode levar para casa, fazer o teste que quiser. Não tem resultado lógico.

Nem todo mundo que está na balada é canalha. Aliás, ninguém é 100% canalha, ou 100% vadia, ou 100% solteiro convicto. O que existem são momentos. Acreditem: Tem muito coração perdido e triste na pista de dança. Tá assim de gente arrastando o sari por aí e pensando "Ah, como eu queria estar em casa dividindo um pote de Haagen Dazs".

Não é porque o cara é separado que ele não quer reconstruir a vida dele com alguém que ele goste. Nem todas as mulheres de trinta estão desesperadas para casar, ou completamente obcecadas pela carreira. Calcinha de oncinha de vez em quando pode ser bacana. E sobre o Almodovar... Ah, fala sério, né?

17 comentários:

andré Oliveira disse...

Concordo em genero, número e grau com o texto mto bom joanna beijos e boa sorte no bem amigos hj a noite

Anônimo disse...

começei

Sandra disse...

Acho que qdo a gente ama uma pessoa, os defeitos ou qualidades são o que menos importam, até pq, leva um tempo para gente descobrir.
O importante é não deixar a pessoa amada escapar, a não ser que tenha certeza de que ñ a quer mais.
Eu sempre quis que meus namorados tivessem ciumes de mim, sei lá, achava que era prova de amor.
bjs.

Anônimo disse...

Cara Joana de Assis, pensei que o seu blog fosse sobre futebol. Ah, o amor...

Paulo disse...

Joana,

Você disse que terminou um relacionamento por causa de uma barata que apareceu na cozinha e o cara não quis matar. Mas, e aí, o que aconteceu com a tal barata?

Anônimo disse...

joanna,
Gosto muito do seu trabalho, procuro sempre que posso acompanhar, gostaria de contacta-la. Meu nome eh Joao Henrique Pacheco Marques, estou no Rio de Janeiro, se vc usar o skype podemos trocar ideias, minha conta eh johnnyhpm meu tel - 21-78838257
abraço
quem sabe possamos conversar.

Joanna disse...

Hahaha, a barata deve estar viva até hoje!!!!!!

Flacó disse...

Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra é bobagem. Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela….

Um dia nós percebemos que as mulheres tem instinto “caçador” e fazem qualquer homem sofrer…
Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável…
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples…
Um dia percebemos que o comum não nos atrai…
Um dia saberemos que ser classificado como o “bonzinho” não é bom…
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você…
Um dia saberemos a importância da frase:

“ Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas… ”

Um dia percebemos que somos muito importantes para alguém, mas não damos valor a isso…
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas aí já é tarde demais…
Enfim… um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer tudo o que tem que ser dito naquele momento.
Não existe hora certa para dizer o que sentimos se quem estiver te ouvindo não te compreender, não te merecer…
O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras…
Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação.
“Cada um que passa em nossa vida passa só, pois cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra. Cada um que passa em nossa vida passa sozinho, mas não vai só. Leva um pouco de nós, deixa um pouco de si. Há os que levaram muito, mas não há os que não deixaram nada. Esta é a maior responsabilidade de nossa vida e a prova de que duas almas não se encontram por acaso…”
Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela.
Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher da sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.

O segredo é não correr atrás das borboletas…
É cuidar do jardim para que elas venham até você.

Mário Quintana

Gabs disse...

Olá Joana,

legal saber que você também mantém um blog sobre assuntos alheios ou correlatos ao futebol! Vou acompanhar sempre!

De um grande fã do seu trabalho!

Gabs

ricardo disse...

Se eu soubesse da existencia desse blog antes ja seria leitor desde sempre.
Linda, inteligente, talentosa.
bjs

Rogério disse...

Bom dia, Joanna...Tentei ser mais um seguidor de seu blog, mas a opção estava indisponível...Enfim, entrei, de alguma forma, para dizer que te admiro muito por seu trabalho. São aparentes sua garra, espontaneidade e simpatia. Se eu fosse um jogador profissional jamais deixaria de responder a qualquer pergunta tua...Parabéns!
Bj. Depois vou tentar denovo seguir seu blog. Rogério@jcp.com.br.

Joanna disse...

eba! obrigada Rogério!! Siga sim!E você tb, Ricardo! :D
E Gabs... obrigada por todos os elogios!

joelcalandra disse...

O cara no meio da pista de dança, querendo estar em casa dividindo um pote de Haagen Dazs, "vc destruiu"...rs, apesar que eu descobri o pote de Crocante da La Basque...kkkkk...muito booommmm!!!
Quanta desculpa a gente arruma pra não se entregar e quanta gente com muita qualidade a gente descarta sem ao menos tentar conhecer minimamente....
bjssssss!!!!

Marcelo disse...

ok Joana, eu caso com vc!

bj

pituiba disse...

Joana,

Falar de amor com certeza não é fácil, tentar encontrar regras e formulas menos ainda, ate pq elas não existem, mas ao ler seus textos um sentimento especial surgiu, uma vontade novamente de me apaixonar e viver este sentimento indescrítivel, sua sensibilidade que pode ser vista alem das cameras fica mais evidente em seu textos, fico feliz em ter encontrado vc por aqui.

beijos e muito boa sorte para voce.

Tati disse...

Eu não sei a diferença entre um brie e um camembert... rs

Tati

Anônimo disse...

This paragraрh will aѕsist the іnternet visitors for settіng uρ nеw web site or evеn a ωеblog from start
to end.

Feel free tο surf to my website: just click the Following internet site