sexta-feira, 5 de junho de 2009

Só quero saber o que pode dar certo...

A gente passa a tarde assim.
Os olhos fixos no visor do telefone.
Tic.
Qualquer barulho faz gelar o estômago.
Trimmmmmmm
Ah, era engano.
Ligação de trabalho.
Sua amiga quer contar como foi o jantar com o judeu que ela conheceu em uma festa.
Sua mão pergunta se você levou o casaco.
Ai, que nervoso que dá.
Tac.
O tempo passa devagar.
Você come uma maçã.
Tic.
Embalado pela espera sempre tão ingrata.

Sinal de fumaça. Até isso serviria.
Qualquer sinal que corresponda às nossas grandes expectativas.
Ouvimos tantas coisas. Promessas.
Elogios jogados ao vento…
Remoemos todos os minutos. Se o dia D foi em um domingo, sua atenção na segunda estará comprometida. É certo que vai passar boa parte do tempo remontando todas as cenas. É a chamada reconstituição do amor. Todo mundo já fez isso. É um trabalho silencioso, solitário. E pode estar repleto de ilusão.

O dia seguinte é sempre muito complicado.
Os dias seguintes.
E sabe o que é mais incrível? Com a mesma pessoas, você pode ter um milhão de dias seguintes. Se é que você me entende...

Tentamos encontrar justificativas. Explicações.
O fato é que as pessoas mudam de roupa
E de idéia.
Não importa o quanto tenha sido bom o cinema
Ou o jantar no restaurante japonês.
Elas tomam cerveja
Mas nao tomam coragem
E quando tomam coragem
É simplesmente tarde para o chá.
E por falar em chá,
Os de cadeira eu não tomo mais...

8 comentários:

Blog do Torva disse...

Lindas palavras
Mas vindo de uma mulher linda, só poderia dar nisso,
te adoro.

Dona Misídia disse...

Aff... 'Tô nessa mesma situação, Frô! Chego a levar o celular e o telefone sem fio pro banheiro, caso o telefone toque enquanto eu estiver no banho. Homens...

Léo Gomide disse...

O telefone, que não toca...
O celular, que não vibra...
Flores, que não chegam...
Uma carta, que não vem...
Um convite, que espero...
Seus olhos, que admiro...
Seu sorriso, que fascina...
Angústia, que incomoda...
Impaciência, que domina...
Esperança, que afaga
Seu amor por mim, que não desperta...

Felipe Rangel disse...

Já passei por algo assim uma vez. E o pior... era para assistir a uma peça chamada "As encalhadas". Pode?

Beijos.

PS: quando puder, entra no meu blog
fsr-confraria.blogspot.cm

danilo disse...

jo

vc não está um pouco impaciente nessa história? De repente o cara pensa a mesma coisa com relação a ti. Será que ela vai ligar? O problema é que esperamos sempre a atitude do homem, e às vezes, nós homens, perdemos as mulheres da nossa vida, por demorar a sermos decisivos
beijos

Anônimo disse...

Hummmmmmmmmmm....um carro novo pode trazer bons fluídos e novos olhares....não acha?

kkkkkkkkkk

bjs do Stepway

Anônimo disse...

Hummmmmmmmmmm....um carro novo pode trazer bons fluídos e novos olhares....não acha?

kkkkkkkkkk

bjs do Stepway

Nasre disse...

Um lindo texto, com certeza. Vi ali, plenamente exposta, a essência da coisa.