quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Mentirinhas sinceras interessam?

Estive pensando no quanto a gente se preocupa com a imagem que os outros fazem da gente. É fato: nos importamos muito mais com o que o inimigo pensa do que o que os amigos acham. E faz sentido! O inimigo pode ser mais sincero em determinadas situações, até porque, ele não está preocupado no corte que a verdade faz na alma.

A verdade dói. E dói mesmo. Por isso, a gente rebola muito quando tem de falar algo a uma pessoa querida. A gente sabe que vai machucar. Mas aí.. o que fazer? Falar a verdade nua ou surgir com uma mentirinha crua?

Exemplo: Você vai a uma festa com uma amiga. Esta amiga aparece com um vestido verde bandeira ridículo, mas ela está adorando. Ela pede sua opinião. O que você faz? Diz a ela que tá lindo, fala que odiou e que ela está parecendo um pé de couve ou simplesmente solta um "não faz o meu estilo, mas tá legal em você?".

Eu usei um exemplo idiota de propósito. Até nas situações mais banais a gente teme dizer a mardita da verdade. Ficamos enrolando, enrolando... Imagina então quando se trata de um problema mais sério?

Outro dia uma amiga minha descobriu que o namorado de uma outra amiga nossa estava saindo com outra mulher. E aí, o que fazer? Sinceramente? Se não for uma das minhas amigas irmãs, eu não me meto, até porque, uma vez fiz isso (com uma das minhas amigas irmãs) e me ferrei. Ela voltou com o cara NO MESMO DIA, e eu fiquei proibida de participar das festas... É mole? Pra ela eu não conto mais nada, e ela sabe disso. Mas para as outras... eu continuo abrindo exceção... rs.

Mas voltemos a minha amiga com o problema. Ela contou. Sabe o que ela ouviu da corna?? "Eu preferia não saber". É, Balzac... o ser humano vive mesmo de ilusões. Será mesmo que é melhor viver na eterna fé desmedida? Dane-se a verdade, até porque, se a gente resolver filosofar a respeito, vamos chegar a conclusão que a verdade é um produto relativo. Se não existe verdade absoluta nunca, para quê nos preocuparmos?

Se alguem tá mais gordinho... porque a gente tem mania de achar que é necessário um regime? Vamos deixar as pessoas serem felizes comendo lasanha, pô. Se fulana acha que xadrez com calça rosa é bonito, quem disse que não é? Eu? E desde quando eu sei alguma coisa?

Na ânsia de ajudar alguém, a gente acaba machucando. E a dor resvala em você também. Aposto que já se arrependeu de algo que falou para ajudar. Todo mundo já passou por isso algumas vezes na vida... O que eu posso dizer é: na medida do possível, eu revelo a minha verdade, que nada mais é, na maioria das vezes, do que a minha humilde opinião.

Sinceridade demais machuca? Machuca. Mas e a mentira? A omissão? Não são vilões ainda mais perversos? Uma mentirinha metida à besta vale mais do que uma mensagem de coração aberto?
Vou deixar você pensar... e se você quiser me dizer uma mentirinha ou uma verdade... use este post, ok?
Afinal de contas... Mentiras sinceras me interessam. E eu já disse. A gente se preocupa sempre com o que os outros pensam. E ah, sobre o corte na alma? Deixa comigo que eu tenho band-aid especial para isso...

8 comentários:

Rafael disse...

"Fulano é muito honesto."
Quem nunca ouviu isso? Até eu mesmo já falei. Mas, existe tal coisa? Quem é honesto somente em alguns momentos, realmente o é?

Se lhe pediram a opinião por que não dá-la honestamente? Quem viu "Diários de uma motocicleta." sabe o que digo.

"Se tenho de pensar numa idéia, ainda que ela me mate de tristeza, é unicamente porque ela me parece verdadeira (...). Mais vale uma verdadeira tristeza do que uma falsa alegria" André Comte-Sponville se referia à escolha de ser filósofo. Mas não estará a amizade no mesmo campo de descoberta, reflexão e conhecimento que a própria filosofia?
Por que este medo de cortar a alma do amigo? Mais fácil seria cortar bambu com faca cega. A amizade verdadeira tem alma flexível, resistente por conseguinte. Nela, o gume da verdade é cego, já o da mentira, esse sim, é afiado que nem navalha.

O que não pode é ser cruel, sensibilidade nessas horas é essencial. Nem todas as perguntas pedem respostas. Muitas delas são apenas pescaria de elogio ou conforto. Ou vocês acham que realmente existe uma resposta para "você me acha gorda?" ou "gostou do meu cabelo?"? Quanto à amiga que parece um pé de couve, bem, com essa onda natureba dos dias de hoje, as chances de pintar um gatinho vegetariano são cada vez maiores.

Quanto a mim, prefiro a verdade. Tenho lá meus motivos, poetas para citar e metáforas bem construídas. Mas como alguém mais inteligente já disse: "Se for necessário optar por conhecer o homem ou a lenda, eu escolho sempre o homem."

DK disse...

Na minha humilde opiniao...sua amiga irma deu mancada, fala pra ela... O namorado dela deu mancada...se vc quiser... Fala pra ele.

Dona Misídia disse...

Talvez por isso ser úm pré-requisito na minha profissão, tento dizer a verdade sempre, doa a quem doer. Mas pegando os exemplos que você citou, talvez não fosse tão sincera assim. A do vestido verde eu deixaria quieto. Se a pessoa está feliz é o que importa. Traição eu tenho a mesma opinião que você: só falo se for amiga-irmã mesmo. Até porque eu ficaria PUTA se fosse o oposto e a amiga não me contasse. Agora no que diz respeito à minha pessoa, mentiras sinceras não me interesdsam. Por melhor que seja a intenção, prefiro uma verdade que me machuque a uma mentirinha que me agrade.

Léo Gomide disse...

Uma cultura cheia de imposições,
incomprendidas por nossas gerações.
Os tempos mudam e cada um é o que quer ser,contrariando as regras que lhe ensinaram pra viver.
Pra ser aceito vc tem que estar dentro de um padrão.
Se não impedido de ter sua própria opinião.
Padrão que não garante a felicidade de ninguém
Que não lhe deixa ser como vc se sente bem
Por isso escravo dessa tradicão
ninguem precisa concordar com a minha opinião.

Cams disse...

joaninha!!
qual o band-aid?
eu sou mto sincera às vezes
mas sabe de uma coisa
eu acho q o problema está na forma como se fala determinadas coisas sabe?
eu to aprendendo a fzr isso... pq olha é complexo!
saudade!
beijo
seus textos são ótimos!
adoroooooo

Adriana disse...

Concordo com a Cams... tudo pode ser dito, desde que da forma correta.

Eu não tenho medo de dizer o que penso, mesmo sabendo que posso magoar alguém, ainda assim prefiro a verdade, SEMPRE!

Cristina Casagrande disse...

Hehehe, eu sempre penso nessa frase. Tem uma comunidade no orkut assim não tem?

Mentiras sinceras só me interessam em obras de ficção.

Na vida real, eu gosto da verdade. Lógico, ela não precisa vir com a indelicadeza. Mas, acima de tudo, a verdade.

Agora, no caso de traição. Se fora muito amiga eu conto. Senão deixo quieto. Isso no caso do namoro. Agora, pensa numa mãe de família. Aí a coisa complica, não?

Gustavo D.G. disse...

Ótimo Jô! Bj!