segunda-feira, 29 de setembro de 2008

A maravilhosa vida noturna de NY

Bom, eu aproveitei ao máximo meus últimos dez dias em NY e vou usar este post para dar algumas dicas de baladas bacanas de Manhattan, a ilha da perdição. Se você pensa que São Paulo é a cidade da noitada, é porque não conhece Nova York. Aqui é uma gigantesca Vila Olímpia, meu amigo. E tem de tudo. Absolutamente de tudo... para todos os gostos, bolsos e em qualquer dia da semana. A cidade que nunca adormece...

Sábado
Abrimos a série de baladas com a Cielo, no Chelsea, em uma área onde existem pelo menos umas 10 casas noturnas. A música eletrônica é da melhor qualidade e o lugar é bem frequentado. Tênis? Nem pensar. A balada é arrumadinha...
Na foto, Ariel, um amigo querido e sempre presente. E muitíssimo antenado...

Domingo
A atração no domingo foi o central park. Posts com programinhas mais tranquilos a gente manda depois... hehehehe
Segunda-feira
Fomos ao Le Souk, um restaurante marroquino que, depois da meia-noite, arrasta as mesinhas para virar uma danceteria com dois ambientes. A comida é ótima e o barato é exatamente este: reservar uma mesa, chegar cedo e curtir as maravilhas da culinária que esse lugar oferece. Se você não entender o menu, o que é bem possível, não erre, vá direto na paella. Ela é fantástica. Mas tem frango. Viva a diversidade na panela! Outro detalhe interessante é que a DJ é uma mulher muito bonita e la pelas tantas, um percussionista acompanha as batidas do house ao vivo, com um atabaque. O efeito é sensacional... Na foto, a minha amiga Sol experimenta um shot de 'Sex on the beach'...
Terça-feira
Fomos ao Bistrô Pastis. É divino. A comida é simplesmente fantástica e o lugar é super bem-frequentado. Não tem como dar errado essa combinação. Não vacile e se arrume para ir ao Pastis... o povo lá é chique!Na foto, provamos um raviolli simplesmente fantástico, de massa homemade ( feita em casa) recheado com ervas. Totalmente demais.

Quarta-feira
Mais Pastis. Desta vez, fomos para tomar uma onion soup, super tradicional por aqui. O caldinho acebolado é fantástico. A sopa vem com pão italiano e bons pedaços de cebola curada. Para dar o toque final, uma camada grossa de queijos. A cumbuquinha vai então ao forno para gratinar e o resultado é delicioso. Uma dica: não chegue tarde em uma quarta-feira no Pastis. Não tem o mesmo movimento que a gente vê aos sábados, por exemplo. O melhor mesmo é chegar cedo, jantar e depois seguir para outra balada ...
E foi exatamente o que nós fizemos. A segunda parte foi no Pink Elephant, a mais badalada de NY no momento. De quarta e quinta, é arriscado você trombar com vários famosos. Neste dia, estava repleto de rappers, mas como eu não entendo muito do riscado...
**Pink Elephant.

É uma balada completamente liberada. Geralmente não se pode fumar em lugar fechado aqui nos EUA. Tudo é cigar free. Mas na Pink, a coisa é diferente. Aliás, não se fuma apenas cigarro. Vira e mexe você sente um cheirinho de erva assada. Para entrar de graça, basta ser bonita, é verdade! Ou pelo menoso estar bem arrumada... rs. Se o cara não for com a sua cara, esquece... você vai ficar na rua. Como eu sou uma pessoa bacana, e brasileira (eles adoram o nosso sotaque), obviamente que não ficamos na rua da armagura... hehehehe. A foto da garotinha aí mostra bem como é o clima do lugar, sem pudores. Homem nesse lugar só fica no 0 a 0 se quiser. A mulherada lá é bem atrevida, tão atrevida que eu tomei um tapa na bunda de uma mexicana... Cada uma, viu...

Quinta-feira
Foi difícil de me recuperar da balada do Pink. Dormi pouco, então resolvi pegar leve na quinta. Fomos ao Pravda, um restaurante/bar temático muito bacana. É russo e a decoração toda lembra o comunismo. Até o vidro do banheiro é quebrado e velho, caindo aos pedaços, para dar essa idéia ao lugar. E já que eu visiteu a Rússia em Nova York, provei um prato que qualquer brasileiro conhece: o legítimo strogonoff. É diferente do que a gente está acostumado a comer. Nao tem arroz, mas sim uma massa folhada divina ao centro. O filet é fantástico, e o molho é uma delícia. Para tomar, não tem nem que pensar, vá logo na vodka, né? Eu, por exemplo, tomei um martini fantástico, com la passion fruit (o nosso maracujá). A título de curiosidade, um strogonoffe do Pravda sai por 23 dólares... Este post é para convencer o brasileiro que pensa que não se come bem em NY. Se come e muito bem, basta saber procurar. Não vá a NENHUM restaurante na área da Time Square. Tudo caro e ruim, para enganar turista alucinado com as luzinhas coloridas...
Sexta-feira
Pacha. Não tem como ir a Nova York e não conhecer a famosa casa de Ibiza. Eu nem conheço a de São Paulo, mas posso afirmar que a de Manhattan é sensacional. Gigantesca! E tem duas pistas, para agradar gregos, troianos e brasileiros, porque até Magalenha tocou (Lembra dessa música? A mesma que está de trilha sonora naquele vídeo em que o Ronaldinho Gaúcho é apanhado encoxando uma loira na balada... hehehehe) Vale a pena conhecer e provar estas duas cerejinhas...

Ah, uma curiosidade logo na porta. Não se pode entrar com chicletes. Mas a maconha rola solta por lá... Vai entender.


No detalhe, as pulseirinhas do camarote... hehehehe.


Sábado
Estávamos cansadas e resolvemos pegar leve outra vez. Decidimos ir jantar em um lugar bacana. Lá vamos nos para o Chelsea, o bairro mais bacana de NY, onde aliás fica o Pastis. Conhecemos o VENTO, um restaurante ótimo, cuja especialiadade é a cozinha italiana. Eu provei um risoto de aspargos muito gostoso. De entrada, nem pense duas vezes: experimente a salada de frutos do mar. A única coisa que eu não gostei muito neste restaurante é a sobremesa. Minha torta de maçã deixou a desejar, porque no caso, o forte da casa era o Tiramisu. O problema é que justamente no dia em que eu vou comer lá, o doce tinha acabado... :(
O Vento também não é apenas um restaurante. Depois das 23h, o subterrâneo da casa revela uma pista de dança que coloca o povo para dançar no melhor house do momento.
Domingo
Nada como acordar e tomar um brunch ao som de jazz. Foi o que fizemos no domingo. Assistimos a um show maravilhoso no Blue Note, uma das casas mais respeitadas do Village. A opção do brunch é uma mega dica. Normalmente, para ser ver um show a noite, você paga 50 dólares só para entrar na casa. No brunch, de domingo, você come, bebe, assiste ao show com tranquilidade e só desembolsa 24,90...

8 comentários:

Leandro disse...

Oii Jooo, mew, eu sou meio suspeito para falar a respeito da vida noturna que você está tendo em NY, estou com muitaa inveja hahaha, queria estar ae também né. Nas baladas que eu fui ninguém chegou a bater na minha bunda, mas também né, não cheguei no seu nível de sensualidade ainda haha, brincadeira Jooo
Aproveite ae muito que logo logo acaba a folga
bjaum!!

Slip disse...

Poxa, Joanna, eu te acho MUITO bonita. No todo, mesmo. Saca pra caramba de esportes, comenta bem no Sportv (mulheres que ENTENDAM de futebol são exceções, com todo o respeito e sem qualquer tolo preconceito de gênero, e torço para que o número aumente, pois sinto falta de mais mulheres no meio esportivo), é perspicaz, agradável (visível pelos posts no blog) e é lindíssima.

Eu queria que fosse minha amiga. XD
Beijos, desejo toda a sorte e prosperidade do mundo. Você merece.

Slip Questão.

Eduardo disse...

Que blog da hora, hein! E eu só vim descobrir agora... mto bom!!
Quanto a esse post aí, pelo visto o que vc menos fez em NY foi trampar, né... ahueihaoieuhaiuoehe
Ps: Espertinha essa mexicana que foi citada, hein... essa é das minhas!!!
hahahahaha

Tatiana disse...

Adorei vc e a Sol... No começo do ano, vou pra lá trabalhar... quero mais dicas,

Bjus

Tatão

diogo russo disse...

sensacional as dicas!!!!

Anônimo disse...

Nova York, nunca mais será a mesma, uma deusa estava por lá, uma linda e nobre rainha, a beleza que encanta, que faz o pobre servo sonhar, que faz o menino crescer, faz a vida mudar. Tudo passa no sonho e na trajetória dos homens, o que não passa é seu perfume, seu ar, sua harmonia, quem entende, a simetria da beleza, sempre fundamental, e em você o fundamental é o melhor e maior fundamento, a emoção que faz eu ficar trêmulo, o som da beleza pode correr o mundo, vai correr os cantos do universo, e em todos os lugares meus olhos estão te observando;

joanna de assis disse...

hei, slip... sinta-se a vontade!!

Cams disse...

cara não tinha a menor idéia que a sol estava contigo!
hahahahahahaha
que legal!
beijo