terça-feira, 1 de julho de 2008

“À mulher de César não basta ser honesta, tem de parecer honesta”.

A expressão surgiu após um escândalo em Roma, por volta de 60 a.C. Teria Júlio César, ditador de Roma, levado um corno histórico?

Pompéia, mulher de César, tinha um nobre admirador, chamado Clódio.

“Para conseguir chegar até ela, Clódio se disfarça de mulher e entra no Santuário”, explica a professora Maria Luiza Corassin, da Universidade de São Paulo (USP), especialista em Império Romano. Só que o Palácio era muito grande, e o jovem romano acabou se perdendo pelos corredores. Foi descoberto através da voz e a partir daí começou a balbúrdia.

Toda a cidade ficou indignada com tamanha libertinagem. Clódio é chamado aos tribunais. César, o suposto marido traído, também é convocado para prestar esclarecimentos. Em seu depoimento, declara ignorar o que se dizia sobre sua mulher, a quem julgava inocente.

O penetra acaba sendo absolvido. César, apesar de ter se mostrado confiante na integridade de sua esposa, passa a repudiá-la. Questionado posteriormente por ter agido de forma tão contraditória, o ditador romano explicou seu procedimento: não basta que a mulher de César seja honrada; é preciso que nem sequer seja suspeitada. “Não pegava bem a uma figura política como ele que as pessoas ficassem comentando sobre sua mulher, pelas suas costas, ela sendo inocente ou não”, completa a especialista.

Hoje em dia, a máxima tem larga utilização, especialmente na área de marketing. Um restaurante, por exemplo, deve ser como a mulher de César. Em um mercado competitivo, de que adianta o estabelecimento ter comida de qualidade e bom atendimento e parecer uma espelunca? Imagem, em quase todos os casos, ainda parece ser o mais importante.

8 comentários:

Diego Kiam disse...

Primeiro, que fotos lindas....adorei!
Segundo, não estou muito inspirado a filosofar hoje, rs...portanto, esse post é so pra dizer " adoreeeeii" seu blog...
Amanhã sim, tentarei comentar aqui para discutirmos essa questao de "Sprite Romanica"..rsss
Bjos e até Quinta...
Do not forget your presentationnnnnnnn

Diego Kiam

DK disse...

Amore... Qualquer pessoa deve ser honesta e feliz... Parecer nao e importante... Love you!

Léo Gomide disse...

Muitas vezes o amor é cego !
E como dizem: "O que os olhos não vêem, o coração não sente" Rs...
Abração

Anônimo disse...

Resumindo, se eu for depender da minha imagem eu tô ferrado..rs

Beijos

Joaquim disse...

Concordo!!!
Mas não podemos inverter...
"Querer parecer, sem antes ser"...

Parabéns pelo Blog!!!

Lucas "Bostinha" Gabriel disse...

Olha Joanna, gostei do post. realista. Mas me dói na alma esta sua constatação, procurei a máxima célebre de César para iniciar uma argumentação sobre a hipocrisia de nossa sociedade. Digo, de que adianta um restaurante ter boa aparência e um serviço e comida horríveis? E isso vale principalmente para pessoas, eu repudio esta sociedade das aparências, gostei de seu texto pois pretendo rebate-lo firmemente em um artigo que irei escrever hoje, obrigado pela inspiração.

Greve Técnicos BS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ygor disse...

muito bom o post! Eu já tinha ouvido a máxima e pesquisando sobre sua origem no Google, cheguei aqui.