sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Entre o gerúndio e a ignorância

Segue abaixo o final da minha interminável discussão com uma atendente da Sky.
JOANNA:
11:05:52 se eu quiser um ponto extra, então.. tenho que pagar 99 reais e mais 22 por ponto? absurdo isso!
Lilian Andrade:
11:06:03 Ok.
Lilian Andrade:
11:06:13 Um momento que estarei registrando a sua reclamação.

Tem coisas que simplesmente não mudam. A prática do gerúndio já é inerente ao atendente de qualquer serviço de telemarketing, já reparou? Por mais que se faça campanhas e campanhas a favor da abolição desta forma nominal verbal, o gerundismo segue cada vez mais forte. E potencialmente irritante.
Pode reparar. Parece que ela faz de propósito. Se ela tivesse escrito apenas "Ok, irei registrar a sua queixa", eu não teria ficado tão puta da vida. O gerúndio também é uma forma de tortura, um artifício extra para tirar o cliente do sério. O pior é que eles sabem disso. Minha prima foi atendente da Claro e me contou que usava o "estaremos verificando seu pedido" de caso pensado. Depois, ia tomar cerveja com os colegas de trabalho e cada um contava a história do cliente mais esquentadinho do dia...
O jornalismo também tem seus vícios. Além do café e do cigarro, que formam a imagem mais clichê do repórter, algumas expressões largamente utilizadas também provocam um desgosto profundo, semelhante ao que sentimos quando ouvimos um gerúndio.
"Fulano de tal vai correr atrás do prejuízo" - Você corre atrás dos seus prejuízos? Claro, faz uma falta, não...
"Fulano de tal corre risco de vida" - Que bom. Pior seria se ele corresse o risco de morrer, não?
"O fulano foi raptado" - Gente, gente! Rapto não é sinônimo de seqüestro, ok? Como diria o meu antigo professor de legislação, rapto é "crime privilegiado da mulher, com intenções libidinosas". Te juro... era assim que ele falava mesmo.
"Fulano fez o reconhecimento do gramado" - Já reparou como essa expressão é usada? Muitas vezes o jogador nem conhece aquele campo... (eu odeio essa)
"Fulano deu o pulto do gato"... affe, odeio essa também.
"Beltrana será capa e recheio da revista playboy"... (ecat)
"Fulano não escondeu a felicidade ao reencontrar a mãe..." - Alguém esconde isso, me fala?
"O técnico x manteve a mesma equipe" - Juuuuura? Manteve a mesma?

Estou sem tempo para pensar em outras. Mas aceito colaborações. Quais são as expressões que mais te irritam?

3 comentários:

Cristina Casagrande disse...

Eu achei que ia ser mais um post de gerundismo que sempre se faz por aí. Mas não, achei excelente!

Eu não tenho mais expressões não, só sei que eu gosto do "pulo do gato"!...rs

Agora:"Como diria o meu antigo professor de legislação, rapto é "crime privilegiado da mulher, com intenções libidinosas". Te juro... era assim que ele falava mesmo."
Hahahhahahahahahhahahahahaha!
Sensacional! Ele jamais mudará, fiquei com saudades agora.

Carolina disse...

opa! mais expressões jornalísticas furadas para a sua lista: ficar de fora (alguém fica de dentro?), duelo de opostos (batiiiido), novo reforço (se fosse velho, aí sim merecia destaque), entre outras...
bjs!

Conrado Giulietti disse...

Fulano definiu o time. Definir não seria algo como "um time leve, rápido, que marcará bem..." ?
Ou DEFINIR é dizer quem joga?
Tenho sempre essa confusão...